Agradecimento 6º Stammtisch do CCPI

Realizamos ontem a sexta edição do Stammtisch – Encontro de Amigos do CCPI. Tivemos a participação de 37 grupos, que se reuniram em um belo domingo de sol, com muita alegria, diversão e animação.

Queremos agradecer a todas as pessoas que compareceram ao evento. Crianças, jovens, adultos, idosos. Todos os públicos em perfeita harmonia, partilhando momentos de companheirismo, celebrando a amizade.

A cada ano o evento vem se consolidando, tornando-se uma das festas mais comentadas de Palhoça e região. Prova disso foi a presença de mais de duas mil pessoas durante todo o dia, animadas pela banda alemã Humanação.

Em nome do presidente em exercício do CCPI, Mário Seolin, queremos agradecer a todos os membros da comissão organizadora, funcionários e diretoria do CCPI, que muito trabalharam e se empenharam para a realização do evento. Queremos fazer um agradecimento especial a Fall Bier, na pessoa do Sidnei, que foi um grande apoiador e amigo desta comissão.

O nosso muito obrigado e até a próxima!

PROSIT!

Adriano Mattos
Comissão Organizadora

Baile de debutantes do Grupo de Idosos Viva a Vida

No último dia 23 de Agosto, foi realizado Baile de Debutantes do Grupo de Idosos Viva a Vida do CCPI.

Foi uma tarde de muita alegria e emoção, onde nove participantes do grupo tiveram a chance de debutar, relembrando as memórias da sua juventude.

As debutantes convidaram como padrinhos o casal Adriano Mattos, presidente licenciado do CCPI, que juntamente com sua esposa Vanessa, receberam as senhoras lindamente trajadas para a ocasião.

Durante o evento, foi cantado parabéns em homenagem aos 35 anos do Grupo de Idosos Viva a Vida e entregue homenagem pelos serviços prestados ao Grupo de Idosos para Adriano Mattos, Maristela Truppel e Josué da Silva Mattos.

Parabenizamos a coordenadora do GIVV, dona Maurília e todas as suas voluntárias e principalmente a todas as debutantes pelo brilhante evento.

Reunião com os grupos do 6º Stammtisch do CCPI

Foi realizado ontem (09/09) reunião com os grupos para o 6º Stammtisch – Encontro de Amigos do CCPI. Durante a reunião, foi explicado as regras para a participação do evento.

O evento este ano contará com a participação de 40 grupos, que se reunirão durante todo o dia de domingo e a expectativa de público é de 2.000 pessoas.

O 6º Stammtisch do CCPI contará com banda típica alemã, concurso de chopp em metro e resistência, muita alegria e diversão!

Att,

Adriano Mattos
Comissão Organizadora

Reunião com os grupos do 6º Stammtisch do CCPI

Foi realizado ontem (09/09) reunião com os grupos para o 6º Stammtisch – Encontro de Amigos do CCPI. Durante a reunião, foi explicado as regras para a participação do evento.

O evento este ano contará com a participação de 40 grupos, que se reunirão durante todo o dia de domingo e a expectativa de público é de 2.000 pessoas.

O 6º Stammtisch do CCPI contará com banda típica alemã, concurso de chopp em metro e resistência, muita alegria e diversão!

Att,

Adriano Mattos
Comissão Organizadora

RESULTADO ELEIÇÃO CMDCA

Fórum de entidades não-governamentais do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes de Palhoça

foto.JPG
Apuração das eleições do CMDCA

Fórum de entidades não-governamentais, com pauta única para a eleição dos representantes titulares e seus respectivos suplentes para composição das 12 vagas (06 titulares e 06 suplentes) destinadas aos representantes não-governamentais no Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Palhoça/SC. O Fórum realizado no dia 14 de agosto de 2014 (quinta-feira) das 14h00min às 17h00min, no salão da Igreja Matriz, Centro do Município de Palhoça.

A reunião teve como objetivo a eleição das Organizações Representativas da Sociedade Civil para o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de PALHOÇA– 2014/2016. No início dos trabalhos foram realizadas a recepção, credenciamento e assinatura da lista de presença dos representantes das quinze entidades, sendo que os membros do CMDCA/PH da Comissão Especial da Eleição: (Miriam Fonseca; Débora May; Carmelino da Silva e Judite Seresoli) conferiram os documentos que legitimavam o representante a votar.

Comissão Especial da Eleição e o Excelentíssimo Promotor de Justiça Dr. Aurélio Giacomelli da Silva, 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Palhoça/SC, realizou a apuração na presença de todos e declarou os seguintes resultados:

Titulares:

– Conselho Comunitário Formiga;

– APAE- Associação de Pais e Amigos Excepcionais;

– CADI – Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral;

– Conselho Comunitário Aririú;

– Associação Pró- Brejaru;

– CERENE – Centro de Recuperação Nova Esperança.

Suplentes:

1º- Fundação Projeto Pescar;

2º- AEBAS- Associação Evangélica Beneficente de Assistência Social;

3º- Conselho Comunitário Alto Aririú;

4º- ICOM- Instituto Comunitário Grande Florianópolis.

5º – Conselho Comunitário Furadinho;

6º- Conselho Comunitário Ponte do Imaruim.

Fonte – Blog do Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes de Palhoça (veja aqui)

O que é o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente:?

O Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes é Órgão democrático, colegiado, deliberativo, paritário (metade de representantes do Poder Público e metade das organizações não governamentais), independente, que possui a atribuição de formular e de fiscalizar as políticas públicas da área infantojuvenil, além de gerenciar, sem interferências, o FIA (Fundo da Infância e Adolescência), destinado para projetos em prol de infantes do município. As ações do Conselho materializam a participação democrática da sociedade na elaboração das políticas públicas, de acordo com o princípio constitucional da soberania popular.

As resoluções deste Conselho de Direitos, desde que de acordo com a legislação vigente, vincula e obriga o administrador público a cumpri-las.

Veja esta decisão do Superior Tribunal de Justiça:

BRASIL, STJ – Resp. 493.811/SP (2002/01696619-5) – Segunda Turma – Rel. Min. Eliana Calmon – por maioria – j. em 11.11.2003 – DJ 15.03.2004, p. 236.

“ADMINISTRATIVO E PROCESSO CIVIL – AÇÃO CIVIL PÚBLICA – ATO ADMINISTRATIVO DISCRICIONÁRIO: NOVA VISÃO. 1. Na atualidade, o império da lei e o seu controle, a cargo do Judiciário, autoriza que se examinem, inclusive, as razões de conveniência e oportunidade do administrador. 2. Legitimidade do Ministério Público para exigir do Município a execução de política específica, a qual se tornou obrigatória por meio de resolução do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. 3. Tutela específica para que seja incluída verba no próximo orçamento, a fim de atender a propostas políticas certas e determinadas. 4. Recurso especial provido. (…) a demanda visa unicamente o cumprimento de imperativo legal em consonância com deliberação normativa emanada do Conselho Municipal, cujas determinações vinculam a vontade do administrador público (art. 88, II do ECA) e que, por isso, não é o autor ou o Judiciário que pretendem determinar que o Prefeito, na elaboração das futuras leis orçamentárias, destine recursos suficientes para a execução de projeto destinado ao tratamento da drogadição de crianças, adolescentes e respectivos pais, mas sim a Constituição Federal, o ECA e o próprio Conselho Municipal. (…) implementação de um programa adredemente estabelecido por um órgão do próprio município, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, com função normativa fixada em conjugação com o Estado (Município) e a sociedade civil. (…) a) inserção em plano plurianual e na lei orçamentária anual, com destinação privilegiada de recursos públicos para o programa; b) observância da Resolução 4/97 e das Constituições, Federal e Estadual e da Lei Orgânica do Município; e c) inclusão no orçamento de previsão de recursos à implementação do programa de atendimento aos viciados, nos termos do projeto. (…) A posição do TJ/SP deixa a reboque do Executivo Municipal fazer ou não fazer o determinado pelos seus órgãos, pela Lei Orgânica e pela Constituição, bastando, para o non facere, escudar-se na falta de verba. Se não havia verba, porque traçou ele um programa específico? Para efeitos eleitoreiros e populares ou pela necessidade da sociedade local? O moderno Direito Administrativo tem respaldo constitucional suficiente para assumir postura de parceria e, dessa forma, ser compelido, ou compelir os seus parceiros a cumprir os programas traçados conjuntamente. Com essas considerações, dou provimento ao recurso especial para julgar procedente em parte a ação ministerial, determinando seja reativado em sessenta dias o programa constante da Resolução 4/97, devendo ser incluído no próximo orçamento Municipal verba própria e suficiente para atender ao programa”.

Grupo de atividades físicas no CCPI

Novo Documento 17.pdf

CCPI assina convênio com a SDR para o desenvolvimento comunitário

O Presidente do CCPI, Adriano Mattos, e a Gerente do CCPI, Ana Mary Hinckel, estiveram na Secretaria de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis para a assinatura do Convênio destinada a ações de Desenvolvimento Comunitário, juntamente com outras entidades comunitárias de Palhoça.

Agradecemos ao Secretário de Desenvolvimento Regional da Grande Florianópolis, Clonny Capistrano e toda a sua equipe pela parceria, empenho e compromisso.

Este convênio é uma parceria com o Estado de SC que acontece desde a fundação do CCPI, em 1978.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 968 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: